segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Tão simples: GUACAMOLE

Todos sabemos que os molhos são o grande inimigo de quem quer fazer dieta ou manter um peso saudável... todos sabemos também que cada caso é um caso e ainda é possível, de forma 100% saudável, dar sabor a saladas e a pratos variados.
Para barrar o pão escuro (e rico em fibra) ou para servir como dip alegrando os petiscos vegetais que podemos ir trincando ao longo do dia (a que chamo de crudités) tenho sugerido alguns "molhos" alternativos utilizando os melhores ingredientes e sem fazer mossa na balança.

Com o sucesso da receita de Hummus (aqui) publicada o mês passado e para ter a certeza de que não fazem todos os dias a mesma coisa até se fartarem, aqui fica uma das minhas receitas preferidas.

O GUACAMOLE é uma receita já muito utilizada no nosso país, mas poucos são os que o fazem em casa com ingredientes naturais.
Compra-se já feito, embalado e aditivado quando os amigos vão lá a casa... e a juntar à festa vão uns nachos salgados de pacote.
Levanto as mãos à cabeça e rezo à minha querida Santa Melancia em busca de perdão... "Perdoai-os! Eles não sabem o que fazem...."
Segundo a maior parte da listagem de ingredientes destes ditos guacamoles, que têm tudo menos ar de saudável,  esta pasta de abacate, de abacate pouco tem.
Assim sendo aqui fica a minha receita predileta, com produtos genuínos e biológicos, adaptada da receita do meu querido amigo Petra, que tanta sabedoria tem ao misturar ingredientes e na arte de saber receber!
Tão simples que sair de casa para comprar um preparado fica automaticamente fora de questão.



INGREDIENTES:
2 peras abacate
1 cebola pequena
1 malagueta (opcional)
1 tomate pelado e sem sementes
Sumo de 1 lima ou limão
3 hastes de coentros
Sal e pimenta a gosto
NOTA: pode optar por utilizar pimenta cayenna



MODO DE PREPARAÇÃO:
1. Passando previamente o tomate por água quente, com a ajuda de uma faca, retire a pele que cobre a sua superfície e descarte as sementes. Reserve.
2. Num recipiente coloque todos os ingredientes e passe com a varinha mágica ou numa liquidificadora.

NOTA: existem muitas variantes a esta receita sendo esta apenas uma das adaptações. Pode partir daqui e torná-la pessoal ao seu gosto, juntando outras ervas ou outros ingredientes.

Não desvirtuando a receita original deixo a sugestão de não triturar os ingredientes mas sim picá-los a todos finamente. Numa taça e com a ajuda de um garfo tente uniformizar a textura até obter uma pasta suficiente homogénea. Fica ao critério de cada um, contudo, por mim juntar tudo e bater é sempre uma excelente opção para facilitar o trabalho! Mas dizem os entendidos fica sempre diferente...

Para armazenar deverá acondicionar a pasta resultante num recipiente fechado no frigorífico durante uma semana.

Espero que goste e bom apetite!!!


Publicações relacionadas:
Tão simples: Hummus
Tahini Home Made





Sem comentários:

Enviar um comentário