quarta-feira, 28 de junho de 2017

Dar férias à Dieta - As calorias de verão!

Desde de dia 21 de julho que o verão está oficialmente de volta e com ele surgem mudanças nos hábitos alimentares, na forma como comemos e nos relacionamos com as calorias.

Se pensarmos na “caloria” como unidade de medida de energia e que essa energia, entre muitas outras coisas, é responsável pela geração de calor, conseguimos rapidamente perceber porque precisamos mais delas de inverno - quando faz frio - do que nas temperaturas simpáticas desta altura do ano. Afinal de conta o nosso corpo já está quentinho o suficiente!



Não é por acaso que nos dias quentes procuramos alimentos frescos, hidratantes, ricos em água e simultaneamente baixos em calorias. Com a necessidade aumentada de água, o consumo de líquidos e bebidas frescas é incentivado. E, quando pensamos que a água é o único alimento da roda dos alimentos que não apresenta calorias, então percebemos também que se um alimento tem mais água terá menos concentração de outros nutrientes fornecedores de energia, certo?

Na realidade, nesta fase parece que o nosso corpo nos pede, naturalmente, refeições mais leves, simples e de fácil digestão como peixe em vez de carnes vermelhas ou de caça e mais alimentos crus, saladas, carpaccios, tartaros, ceviches, frutas frescas e sumos verdes! Estas receitas refrescantes substituem a vontade de ensopados, sopas quentes e aconchegantes. Pois sim... não precisamos de tantas CALORias para manter a temperatura corporal e por isso se torna mais simples evitar os excessos de gordura e de quantidade.
Já alguma vez pensou que estas alterações e necessidades diferentes apenas são uma resposta inata e que a natureza nos oferece aquilo que precisamos de uma forma muito harmoniosa? Sem dúvida!

Os cuidados com a alimentação devem ser mantidos ao longo de todo o ano, mas quando o calor aperta, a roupa torna-se mais leve e curta. A preocupação com a silhueta e o aspecto físico é mais evidente nesta altura, assim como as idas à consulta de nutrição na procura do "corpo perfeito" para entrar no biquini da ultima coleção que compramos especialmente para as próximas férias grandes...


Todas as épocas do ano têm os seus desafios e as suas benesses e por isso costumo dizer que nunca há uma fase ideal para iniciar um plano alimentar saudável. 
Atrasar o início de uma dieta porque parece ser uma má altura não é uma boa política, o momento certo é sempre "o" agora!
Pensemos em conjunto! Se no verão temos mais convites, mais almoços fora, petiscos, festas e patuscadas, no inverno estamos mais em casa à frente da televisão -o que, normalmente, leva a uma ingestão alimentar superior- onde procuramos o alimento aconchegante para acompanhar dias mais frios. 
Por outro lado, se no inverno temos maior tendência para comer sopas (de alto valor nutricional, fibra e água) no verão é mais fácil comermos saladas e misturas mais frescas que podem incluir frutas, iogurte, gelatinas ou receitas de sopas frias. 
Conclusão da história: ao longo do ano temos várias tentações típicas da época, mas também soluções saudáveis para contrabalançar.
No verão temos uma maior tendência para a desidratação, portanto buscarmos uma alimentação mais hidratante aliada a uma ingestão ótima de água é o ideal: saladas frescas onde podemos abusar dos vegetais frescos e fazer saladas coloridas cheias de sabor e usar da criatividade para fazer combinações interessantes na hora de temperar as saladas; incluir uma porção de sumo detox por dia variando as cores e os sabores, pois estes proporcionam não apenas energia mas também micronutrientes e hidratação de forma saborosa; e ainda incluir opções de sopas frescas, que além do interesse nutricional, são portáteis e fáceis de consumir, sem precisar de prato, garfo e faca.

Apesar de a alimentação ter, de facto, alguma influência, precisamos lembrar que durante os dias quentes de verão perdemos mais água do que o normal, através do suor. É inevitável precisarmos repor esses níveis de água perdidos, e a alimentação ajuda mas não é suficiente. Para quem a água é pouco atrativa, podemos encontrar soluções  através de infusões, tisanas e águas aromatizadas, tipicamente chamadas de detox. Estas águas cheias de cor, sabor e nutrientes vão cumprir seu papel nutricional e simultaneamente hidratar. Se quisermos potencializar o efeito diurético da nossa água aromatizada podemos acrescentar infusão de ervas para esse fim, como a cavalinha ou hibisco, por exemplo.



Estas opções ajudam a combater o envelhecimento precoce da pele resultante da exposição ao sol, fortalecem as unhas e o cabelo por serem fontes de nutrientes e antioxidantes, que encontramos em diversas frutas e vegetais, bem como no hibisco, ajudam a manter o bronzeado e também hidratam a pele e o organismo.

Sem comentários:

Publicar um comentário